Psicólogas e psicólogos têm direito à vacinação gratuita contra a gripe

card vacina gripe

Teve início no dia 23 de março a primeira fase da campanha nacional de vacinação contra a gripe, que inclui como grupos prioritários os idosos e os trabalhadores da saúde. Por pertencerem ao quadro de profissionais da saúde, psicólogas e psicólogos têm direito a receberem a vacina gratuitamente nas unidades públicas de saúde nesta primeira fase que segue até o dia 15 de abril.

Neste ano, o Ministério da Saúde mudou o início da campanha, de abril para março, para proteger de forma antecipada os públicos prioritários contra os vírus mais comuns da gripe. Devido a circulação do coronavírus no país, cada estado e município tem buscado estratégias para diminuir concentração de pessoas. Esta vacina não tem eficácia contra o coronavírus, porém, neste momento, irá auxiliar os profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico para coronavírus, já que os sintomas são parecidos. Além de ajudar a reduzir a procura por serviços de saúde. Estudos e dados apontam que casos mais graves de infecção por coronavírus têm sido registrados em pessoas acima de 60 anos, grupo que corresponde a 20,8 milhões de pessoas no Brasil. Por isso, a primeira fase da campanha contempla esse público.

Serão realizadas mais duas fases em datas e para públicos diferentes, alcançando cerca de 67,6 milhões de pessoas em todo o País. A meta é vacinar, pelo menos, 90% de cada um desses grupos, até o dia 22 de maio. O dia “D” de mobilização nacional para a vacinação acontece no dia 9 de maio (sábado).

Para ter acesso a vacina, psicólogas e psicólogos devem se deslocar até o posto de saúde, de preferência o da sua região, munidos da carteira de identidade profissional (CIP) e do cartão SUS.

Lembrando que a vacinação não se restringe aos profissionais que estão em atuação apenas em ambiente hospitalar ou área específica da saúde. Todo psicólogo e toda psicóloga, por estarem inclusos no quadro de profissionais da saúde, segundo a Resolução 218-97 do Conselho Nacional de Saúde, tem direito às doses.

O CRP-23 defende que o acesso gratuito à vacina deveria estar disponível para todos, lembrando que é dever do Estado garantir a redução do risco e dos agravos provocados pela doença para toda a população.

Comente via Facebook

Comentário(s)