Curso de Psicologia da FACDO promove atividade sobre produção social e violação de direitos das mulheres no Brasil

WhatsApp Image 2018-03-05 at 11.24.00

O curso de Psicologia da Faculdade Dom Orione, através da disciplina ‘Psicologia e Relações de Gênero’, promoveu no dia 03 de março uma aula prática com o tema “Mulheres no Brasil: Questões Históricas para a Psicologia”.

A atividade planejada pela Profª Msª Carmen Hannud, docente responsável pela disciplina, contou com a participação da integrante do Coletivo Gercília Krahô, Donília Ferreira de Abreu, da liderança do Quilombo Ilha São Vicente, Maria de Fátima Barros, da integrante da Associação Negra Cor de Araguaína, Telma de Sousa Santos Barbosa, e da cacique da aldeia Traíra, Roseni Tpêdi Xerente.

De acordo com o Mapa da Violência de 2015, o Tocantins está entre os primeiros no hanking de violência contra a população de mulheres. Diante deste dado, Profª Carmen Hannud traz o seguinte questionamento: “Ora, em um território marcadamente negro e indígena, como esses aspectos se engendram e quais seus impactos psicossociais?”.

Segundo a professora, o objetivo da atividade foi “escancarar as diferentes tessituras de produção social da mulher, enquanto sujeito histórico multideterminado, e, com efeito, as diferentes formas de violação de direitos – conforme observado pela socióloga Heleieth Saffioti ao longo de sua obra, provocando uma reflexão teórico-prática nos futuros profissionais.”.

Hannud explica que a Psicologia precisa (re)conhecer esses diferentes processos e suas respectivas demandas, se quiser defender a equidade em políticas públicas, cumprindo com seu compromisso social e ético – na ciência e na profissão.

O acadêmico Igor Borges Santiago, discente do 3º período de Psicologia na FACDO, relata que durante a aula prática teve a oportunidade de conhecer, historicamente e presencialmente, mulheres que transformaram a história e, na atualidade, mulheres que lutam para transformar a sociedade em que vivemos. Igor diz ainda que nunca tinha ouvido falar de algumas importantes mulheres na história, pois até então, carregava a imagem masculina como referência de participação social ativa.

Para a acadêmica Alessandra Dias da Cruz, a atividade ajudou no esclarecimento em referência ao lugar da psicologia frente as relações sociais envolvendo as questões de gênero. “Ao trazer quatro mulheres com papéis de extrema importância em seus ambientes sociais foi enriquecedor para o aprendizado e compreensão das lutas que elas enfrentam no dia a dia.”, afirma.

A aula prática será condensada sob a forma de relatório a ser avaliado pela Profª Msª Carmen Hannud.

 

Comente via Facebook

Comentário(s)